sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Hoje, vomito vermes e sangue
Apenas, o que sou
E, à loucura vou
Num sofrimento constante
Numa morte dançante
Em que o mudo falou
E o apático chorou
Estou em sofrer incessante
Com boca desidratada
Visão ardente
E mente desnaturada
Só há uma questão pendente
Que jamais é questionada:
“Como você se sente?”
Extremamente depressivo. UAHSUHASUHUS. Ainda bem que faz tempo que não me sinto assim. Apesar de que as vezes a tristeza também faz bem :)
(No original há, de fundo, um detalhe de uma tela de Angelo Bronzino que pode ser vista em: http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/3/39/Angelo_Bronzino_003.jpg/490px-Angelo_Bronzino_003.jpg )

Um comentário:

  1. Ah, eu tenho esse poema, em Power Point, com a mesma tela!

    Bom, expressivo

    ResponderExcluir